O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

CUIDADORES
O CONHECIMENTO É A SUA MELHOR FERRAMENTA DE TRABALHO


VALE A PENA CONHECER E PARTICIPAR
http://www.giv.org.br/projetos/projetos.htm

CUIDADORES DE PORTADORES DE HIV PRECISAM ACESSAR E CONHECER OS PROJETOS

No GIV – MUITOS PROJETOS PODEM SER DE SEU INTERESSE!
Conheça e Cuide-se!


DST
As Doenças Sexualmente Transmissíveis, como o próprio nome diz, são transmitidas através do
sexo sem proteção (sem uso de Camisinha). Como a AIDS e a Hepatite que, além da via sexual, podem ser transmitidas por contato com sangue contaminado. Os principais sintomas e sinais mais comuns das DST são: verrugas, feridas, corrimentos, coceiras nos órgãos genitais, dor durante a relação sexual ou ardor ao urinar.

As DST mais conhecidas são: Gonorréia, Herpes Genital, Triconomas, Sifilis e HPV.
HIV/Aids

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida é a doença causada pelo vírus HIV e ainda não tem cura.
A pessoa que tem o HIV, que é soropositivo, mas não apresenta nenhuma doença, encontra-se em uma fase assintomática. Quando alguma doença-chamada Doença Oportunista, se manifesta, ou quando a defesa do organismo está baixa, diz-se que a pessoa tem AIDS. Hoje os medicamentos - Antiretrovirais ou " coquetel"controlam a doença e trazem boa qualidade de vida aos doentes.

Hepatite são infecções do fígado causado por vírus. A Hepatite B é considerada uma DST porque a principal via de transmissão é o contato sexual sem camisinha. Existe vacina e são necessárias três doses.

Cuidadores vacinem-se em um Posto de Saúde, é obrigação de o Estado fornecer vacina a todos os profissionais da área de saúde ou Cuidadores de doentes. Faça valer seus direitos.

Grupo de Apoio à Vida– AIDS

ASSIM PEGA:
-Em relações sexuais (vagina, anal, oral) sem o uso correto de camisinha
-No uso de drogas injetáveis (no compartilhamento de agulhas e seringas)
-Na transfusão de sangue (ou derivados) contaminado
-No uso de instrumentos contaminados que furam ou cortam e que não sejam esterilizadas
-Da mãe com HIV/AIDS para o bebê, sem a utilização de condutas e medicamentos adequados, durante a gravidez, no parto ou amamentação

A prevenção sempre será o melhor caminho. Cuide-se!

NÃO SE ESQUEÇA QUE AS DSTS NÃO FORAM ERRADICADAS. PREVINA-SE!
CONHEÇA O SITE
Hospital da USP

www.hu.usp.br

 

Pesquisa e comentários: Regina Valéria.

Voltar