O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

NOSSO RECONHECIMENTO!
"devemos ser a mudança que queremos ver no mundo" (Gandhi)

 

Ligou-me o Srº Paulo Nakato, na APC, com a seguinte questão:
- Estou com minha mãe velhinha, hospitalizada, e por não poder estar com ela, a empregada da casa é quem a acompanha.

Gostaria de saber como tenho que remunerá-la, se existe legislação para isso?

Primeiramente queria agradecer o Srº Paulo pela pergunta e pela preocupação que teve com a Cuidadora (Leiga, ou De Pessoa ou Caseira, como são chamadas) de sua querida mãe. Dizer que este é um acontecimento muito comum, que se faz presente em várias famílias.

Quando os familiares estão trabalhando, quando são poucos os irmãos, não existindo a possibilidade de um membro da família acompanhar em casos de internações ou mesmo em CUIDAR em suas casas, as empregadas domésticas os substituem.

No caso de seu Paulo, contou-me ainda que sua mãe e esta empregada convivem a muitos anos juntas e sua mãe gosta muito dela. Mais, que esta empregada cuida de sua mãe em casa e agora tem sido muito importante por cuidá-la no hospital. E por todos estes motivos queria então saber de seus direitos como CUIDADORA.

Infelizmente não existe uma legislação específica para Cuidadoras, sendo a Legislação especial – CBO _ Código de Ocupação Brasileiro - quem rege seus direitos como empregados domésticos.

Pedi ao Srº Paulo que fizesse o possível para remunerá-la da melhor maneira que puder, pois faz um dos trabalhos mais bonitos e generosos que existem: Cuidar, Zelar pelo bem estar, pela saúde completa de outro ser humano.

Parabéns a Sr° Paulo pela preocupação, e que sirva de alerta para todos a urgente necessidade de uma Lei Especifica para todos os CUIDADORES.

Pedi a ele que pagasse a ela um curso de Cuidadores Leigos para que pudesse
ter mais conhecimento, zelar melhor pela sua mãe e quem sabe tornar-se uma Cuidadora.

O mais comum é que estas pessoas façam todo o serviço da casa e ainda cuidem de pessoas acamadas ou doentes; o que sem dúvida é uma sobrecarga enorme.

Enquanto não houver uma lei, um direito estabelecido isto vai continuar acontecendo.

A grande maioria das Cuidadoras são as empregadas domésticas, que por estarem trabalhando há muito tempo nas casas acabam cuidando de seus membros, auxiliando dependentes e deficientes. Fazendo com que suas dores sejam aliviadas, mesmo que não tenham formação ou conhecimentos específicos.

Nestes casos a bondade e o esforço pessoal acabam prevalecendo. Se houverem muitos familiares assim, vamos valorizando e melhorando as condições de nossas Cuidadoras.

Obrigada e Parabéns!

 


Voltar