O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Associação Projeto Cuidador
Tire suas Dúvidas
Envie-nos suas dúvidas

<1
    2 >
 
• PARA QUEM TEM UM DEPENDENTE PARA CUIDAR NÃO EXISTEM FERIADOS

Mantenham horários e atividades constantes.
Preparem-se para ter à mão todos os medicamentos, material de uso constante como: luvas, fraldas, etc.
Em feriados poucos locais permanecem abertos e os que ficam cobram mais pelos serviços.

Tenham os fones de emergência de médicos, homecare, etc, anotados em locais de fácil acesso.
O plantão deve ser combinado e respeitado rigorosamente.

Cuidador, sua responsabilidade é com a vida e o bem estar de seu dependente.
Sua profissão exige paciência, entendimento e respeito.
Se você a escolheu faça dela o seu maior bem e sirva ao seu dependente com dedicação.
Nada pode ser mais importante do que nossa missão e o bom desempenho em atividade escolhida.

Aproveite um pouco do feriado com boa leitura, tomando um sol pela manhã, e com um bate papo feliz e tranquilo com seu dependente.



Respondida por: Regina Valéria
• INFECÇÃO BUCAL E GERAL?

As infecções bucais podem sim causar males em outras partes do corpo.

Geralmente no estomago, rins, que são os órgãos eliminadores.

No coração, por bactérias que migram da boca para a circulação sanguínea.

A boca precisa estar sempre limpa e livre de processos infecciosos.

Não existe meio termo, bactéria na boca significa que estão ao alcance da circulação sanguínea e assim podem proliferar e gerar doenças em outras partes do corpo.

A única forma de evitar é manter a higiene bucal sob controle. Vigie seu paciente. Qualquer dúvida consulte um dentista.


Respondida por: Regina Valéria

• CUIDADORES DE CRIANÇAS

Os Cuidadores de UTIS Neonatal são pessoas de reconhecida capacidade profissionais. Precisam estar atualizados e contar com total apoio técnico e  suporte profissional.

Os pacientes em estado critico requerem vigilância absoluta e ininterrupta. Para decidir-se por esta especialidade é necessário entender sua vital importância para esta nova vida.

Após a indicação do site recebi perguntas a este respeito. Na saída da UTI e na possibilidade da criança ser levada para casa, nem sempre as mães estarão preparadas para atender sozinhas esta enorme responsabilidade.

Não conheço um curso de Cuidadoras especializadas nesta área e perguntando obtive como resposta que enfermeiras e técnicas em enfermagem podem ser indicadas nos hospitais que atendem a crianças.
Estamos falando aqui de ajuda para casos específicos e que requerem grande capacitação.

Cuidadoras de crianças doentes, como é o caso de câncer, por exemplo, atendem em locais específicos e podem Cuidar em casa se houver essa possibilidade.

Crianças são mais susceptíveis, precisam de muita atenção e dedicação e são mais frágeis, merecendo total acompanhamento.

CONHEÇA ESTE EXEMPLO NA CIDADE DE SÃO JOSE DO RIO PRETO-S.P.
  www.amicc.com.br    

    Colabore com Doação ou seu Tempo - Saiba Como Auxiliar uma Criança doente.



Respondida por: Regina Valéria
• Como contratar cuidadores preparados?
A recuperação de muitas doenças requer cuidados especiais, com Cuidadores especializados.

Não é fácil encontrar estes Cuidadores e sua diária é mais cara que o de Cuidadores de Pessoas, que não precisam ter especialização.

Uma dica é entrar em contato com as entidades, associações que agrupam profissionais nestas especialidades.
As doenças neurológicas são as que exigem dos Cuidadores um preparo e conhecimento dos mais difíceis.

Um Cuidador preparado e com conhecimento ajuda na recuperação. Pode acelerar a recuperação do paciente.
Se for possível para a família pagar por este trabalho, ela deve fazê-lo.


Respondido por: Regina Valéria
• Pacientes em Estado Vegetativo

Para os familiares e Cuidadores de pacientes em Estado Vegetativo existe sempre a pergunta:
"será que ele está ouvindo, vendo, sentindo...."

Para muitos esta já é uma perguntada com resposta: "SIM..." Muitos trabalhos estão sendo realizados
neste sentido e as respostas não são conclusivas. Com toda certeza eles não reagem ao meio mas interagem...

Aos Cuidadores nossa orientação é sempre de que este paciente é especialíssimo e deve ter um tratamento respeitoso e extremamente cuidadoso.

Não raro nos surpreendemos com notícias de pessoas que "acordam" depois de tempos
nestes estados sem consciência.

Geralmente estão em casas de Saúde ou hospitalizadas e precisam de Cuidados profissionais.
Aqueles que retornam para suas casas necessitam de instalações especiais e adaptadas.

Nosso recado é para que os interessados neste atendimento devam ser preparados
emocionalmente e fisicamente, para suportar os longos dias e noite de vigília constante.


Nossos cumprimentos aos que se dedicam a esta tarefa tão difícil. 

RESPONDIDA POR: REGINA VALÉRIA
• CONFLITO SOBRE CUIDADOS.

O Cuidador Responsável, que geralmente é um familiar, precisa conhecer as necessidades de seu Dependente

Antes de fazer a contratação do Cuidador de Pessoa - aquele que cuidará efetivamente do Dependente.
Quando o Responsável não tem experiência, não tem tempo para frequentar cursos, não têm condições emocionais para lidar com a situação nova que se apresenta, ele precisa de ajuda.

Converse com o médico responsável (que também na maioria  das vezes não está preparado para te orientar), converse com pessoas de outras famílias que passam ou passaram pelo mesmo problema, consulte um assistente social, busque a compreensão de suas  necessidades e das necessidades de seu Dependente.

 Lembrando-se que o seu dependente não pode esperar que ele tem urgência de estar sob os cuidados de alguém preparado para o seu caso.
Realmente quando um familiar é pego de surpresa, e deve levar para casa e cuidar de um Dependente o susto é grande, a sua vida se transforma de um minuto para o outro e por vezes a situação parece não ter as saída.

O primeiro passo é manter a calma e manter o equilíbrio para examinar a situação como um todo.
Só depois de convicto e de ter nas mãos os passos a seguir é que deve ir buscar um Cuidador.
O Cuidador não pode ser a sua tabua de salvação, ele deve ter funções e ser cobrado de cumpri-las, com eficiência e com presteza.

Não será ele quem trará a solução de seus problemas.
Se assim proceder estará se envolvendo em outro problema.

E para contratar faça o período de experiência, para saber se você pode confiar, se o Dependente sentiu-se bem com esta pessoa, se correspondem as suas necessidades como responsável.

Procure indicações e recomendações.

RESPONDIDA POR: REGINA VALÉRIA

• O que exigir do Cuidador?

Quando contratá-lo você já deverá saber o que precisa que ele faça.
Para cada tipo de dependência haverá necessidade de um Cuidador preparado para a função.
No site da APC- www.aprojetocuidador.org-  você encontrará o CBO- Código Brasileiro de Ocupações, que é como deve ser registrado o seu contratado Cuidador, após o período de experiência.
Nele também estão especificadas as funções  básicas para o Cuidador de Pessoa.

Ainda não existe a profissão de Cuidador, ela é uma Ocupação Doméstica, que tem assegurado seus direitos por este código, conheça.
Os Cuidadores profissionais, como os Auxiliares de enfermagem, por exemplo, devem ser registrados conforme sua profissão exige. E estão mais preparados para exercer atividades específicas, com pacientes que estejam doentes, usando aparelhos, precisam ser medicados, etc.  

Ou então você contrata empresas com serviços especializados- os chamados Homecare- que atendem os pacientes  em casa, sob orientação de médicos e compõem geralmente uma equipe multidisciplinar.
Então as exigências sobre os Cuidados dependerão das necessidades para a qual foram contratados.
Faça tudo por escrito, o que é combinado não é caro. O que é combinado pode ser cobrado.
A cada 15 dias reveja e redimensione o acordo.


Estamos lidando com vidas humanas, elas estão mudando a cada segundo, é o ciclo natural. 
RESPONDIDA POR: REGINA VALERIA
• Como confiar no Cuidador(a)?

...esta é uma dúvida recorrente para os responsáveis que enviam perguntas.

Estamos aqui falando de Cuidadores de Pessoa, aqueles que são contratados para trabalhar
nas casas. Geralmente cuidarão de idosos, ou pessoas com alguma doença que as impeça de viver sozinha.
Então um responsável familiar, que não pode assumir esta tarefa contrata um Cuidador.

Que precisa de referências, que precisa ser preparado para a função, que vai assumir e que acima de tudo agrade com sua conduta toda a família e principalmente o idoso ou o doente.

É uma tarefa complicada, mas não impossível. E diante da necessidade temos que avaliar e principalmente acompanhar no mínimo uma experiência de 15 dias antes de contratar.
Certo? Com certeza existem pessoas para assumir tais funções.
Deve haver muito diálogo para se chegar a um consenso.


A harmonia, o equilíbrio deve partir de você que está contratando.

RESPONDIDA POR: REGINA VALÉRIA
• Salários? Como devo pagar um Cuidador?
Como já disse em outras oportunidades, a profissão de Cuidador ainda não existe.
Mas o Cuidador de Pessoa tem direitos assegurados pelo CBO – Código Brasileiro de Ocupação, e deve ser registrado. Veja o código no site.
O ideal é uma boa conversa entre o Cuidador e quem o está contratando.
Não misture as atividades com a de empregada doméstica. Cada um deverá exercer suas atividades e receber por elas.

E o Cuidador não deverá exercer atividades de serviços domésticos.
Respeite os direitos de cada um, para que sua relação seja saudável.
Os empregados domésticos têm seus direitos assegurados por lei, merecem reconhecimento pois realizam seus trabalhos para nos garantir qualidade de vida, em nossas casas.

Não menospreze os trabalhos realizados por um Cuidador, pois ele é seu substituto direto e zela pelo bem estar de seu familiar.
O salário deve ser negociado e ser bom para os dois lados.
Se aceito, feito o contrato e cumprido. O que for combinado e acordado deve agradar aos dois lados e ser passível de renegociação sempre que um dos lados acharem necessário.
Cumpra as leis, assim não haverá necessidade de recorrer à justiça.

RESPONDIDA POR: REGINA VALÉRIA
• Posso ser um cuidador de pessoa?
Esta pessoa que me perguntou exerce a função de empregada doméstica e ao mesmo tempo toma conta de um casal de idosos, pais de sua patroa.
Com o tempo e o envelhecimento desses pais, as necessidades aumentaram e ela passou a ficar mais tempo tomando conta deles do que da casa.
Muitas histórias parecidas com esta acontecem diariamente.
Pessoas que trabalham há muito tempo em casas de família, que tem a total confiança dos familiares e passam a cuidar de idosos ou de algum familiar que ficou dependente ou doente, acamado, temporariamente ou mesmo definitivamente.
É muito comum, pois além da confiança da família já existe um laço afetivo, um carinho, que os torna cúmplices dos problemas.
Claro que sim, você já é uma Cuidadora!
Agora pode pedir para fazer um curso onde aprenderá as melhores maneiras de Cuidar.
Busque o conhecimento, aprenda a lidar com a nova profissão e solicite uma remuneração adequada às suas novas responsabilidades.
Não faça aquilo que não aprendeu ou que não se acha capaz, converse e encontre junto com os familiares a melhor forma de ajudar. Coloque-se a disposição, se esta for sua vontade, mas respeite seus limites e seus conhecimentos.
Muitos Cuidadores já foram empregados domésticos, ou tiveram outras profissões até descobrir este maravilhoso talento.

Parabéns pela iniciativa e vá em frente.


RESPONDIDO POR: REGINA VALÉRIA
• AO ASSUMIR UM COMPROMISSO, CUMPRA-O INTEGRALMENTE.

AO ASSUMIR UM COMPROMISSO, CUMPRA-O INTEGRALMENTE.

O Cuidador Voluntário ao assumir um compromisso deve cumpri-lo integralmente.
Principalmente em casos de Dependências e de pacientes que não possam responder sozinhos
por sua vida. Muita responsabilidade ao assumir um compromisso.
Analise suas integrais e reais possibilidades, pois a vida do outro não pode correr riscos por sua negligência ou sua falta.
Se for iniciante em serviços voluntários vá com calma e aprenda a servir com segurança.

O Voluntário é sempre muito importante para quem recebe ajuda. Mas o Voluntário só
deve assumir tarefas para as quais se sinta preparado.
Procure sempre ter alguém com
quem possa dividir e, ser seu substituído caso tenha algum contratempo. Participe de uma
equipe organizada e que tenha ética e respeito pelo ser humano.

Se for o caso promova
uma organização de turnos, horários, dias, alternativas. Todos que assumirem compromisso
precisam estar cientes dos riscos que correm os pacientes que não forem adequadamente
assistidos.


Mesmo em casos de voluntários para o lazer, saibam que os pacientes aguardam ansiosos
que cumpram com os compromissos, por vezes a decepção causa grandes dores e mágoas.
O Voluntariado é uma atitude de grandeza pessoal. Sua participação alivia sofrimentos, transforma
as vidas envolvidas e você será o grande beneficiado pois receberá alegrias e agradecimentos.


Faça com Amor e receberá AMOR.
Dúvida respondida por: Regina Valéria
• Medicamentos – Riscos de Uso Abusivo

Riscos e consequências do uso prolongado, excessivo, descontrolado de medicamentos. Uma pessoa que usa em excesso medicamentos torna-se dependente.

Esta dependência causa sérios riscos à saúde e a qualidade de vida. Os medicamentos são de uso específico, controlado e devem ser tomados nas medidas corretas.

Fora isso os riscos para saúde são imensos, além da dependência. Uma parada cardíaca, por exemplo, pode acontecer a qualquer momento. Qualquer pessoa que tome exageradamente medicamentos deve ser levada para um tratamento e acompanhamento psicológico ou mesmo psiquiátrico.

Pessoa que se viciam em medicamentos devem ser tratadas como outro viciado qualquer de drogas. Apesar de serem vendidos em farmácias a maioria das pessoas desconhece os riscos que corre ao automedicar-se, ou mesmo exagerar na medicação. Só use medicamentos indicados por médicos de confiança e de uso específico para seu problema de saúde.

As dosagens e a quantidade precisam ser minuciosamente controladas. Não confie em indicações de farmacêuticos e não abuse de experimentos que podem causar danos irreversíveis a sua saúde física e mental. Se conhecer alguém que usa descontroladamente qualquer medicamento oriente e indique ajuda. Se conhecer quem fornece medicação sem receita médica denuncie.

A sua anuência ou sua conivência podem levar esta pessoa a sofrer danos e até morrer por over dose ou medicação incorreta. Escrito por: Regina Valéria

• O que é BIOSSEGURANÇA?

Biossegurança: É uma corrente com vários elos: -higiene-limpeza-esterilização-armazenagem e validação.
 Se um dos elos falharem rompe o ciclo completo.   
 A validação é a comprovação de que todos os itens foram cumpridos e que os equipamentos, produtos e locais usados estavam aptos para promover uma correta tarefa.   Por ex. tudo correto, mas armazenado em local sujo e com mofo.

 

Respondido por: Regina Valéria
• Portal do Cidadão

Dúvida:
Como posso manter-me informada sobre os atendimentos à população feito pelo governo?

Resposta:

Uma excelente pergunta!

Você Cuidador, precisa conhecer seus direitos e seus deveres. Esta é a principal maneira de servir adequadamente ao seu paciente. E servir significa na nossa profissão: CUIDAR.

Na sua cidade deve existir um posto de atendimento à população, ou vá direto a prefeitura e informe-se.

Pela internet é possível acessar a maioria das prefeituras e de hospitais e serviços, o que facilita em muito a vida do Cuidador que não pode deslocar-se muito.

ANOTE e VISITE ESTE PORTAL.

PORTAL DO CIDADAO

SERVIÇOS E INFORMAÇÕES


http://www.cidadao.sp.gov.br/


PARA FAZER VALER NOSSOS DIREITOS PRECISAMOS CONHECER!

FAZEMOS POR NOSSO PACIENTE, É NOSSA OBRIGAÇÃO. SOMOS SEU REPRESENTANTE.


Dúvida respondida por Regina Valéria em 11/17/2009

• Hanseníase - Conheça

Dúvida:

Hanseníase tem cura?

Resposta:

O conhecimento pode ajudar no tratamento e na eliminação de todo tipo de preconceito.

A Hanseníase tem cura e no Brasil ainda não foi erradicada. 

Ao primeiro sinal da doença procure atendimento, que será totalmente gratuito na rede publica. E ajude a Divulgar este atendimento.

Atendimento a Hanseníase e Dermatologia - Instituto Lauro de Souza Lima

Descrição
Atendimento ambulatorial, internação e tratamento de moléstias dermatológicas; tratamento cirúrgico; laboratório de análises clínicas, anatomia patológica, radiologia, imunologia e neurofisiologia médica; serviços de fisioterapia; terapia ocupacional; fonoaudiologia e fisiatria; cursos de hansenologia; reabilitação física e prevenção de incapacidades; produção de mitusidina; manipulação de fórmulas; projeto e confecção de órtese e próteses; pesquisas em imunologia, microbiologia e reabilitação física.
Endereço Eletrônico
http://www.ilsl.br  (Informação sobre o serviço)
E-mail:
ilsl@ilsl.br  (Informação sobre o serviço)
Telefone:
(14) 3103-5900 , (14) 3103-5855  (Informação
Saiba tudo sobre a hanseníase
Página da área de Vigilância em Saúde da Prefeitura da Cidade de São Paulo, sobre a hanseníase. Explica o que é a doença, quais as primeiras manifestações, como se adquire a doença, tratamentos, entre outros. Fornece links relacionados.
Disponível em: Português
http://portal.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/saude/vigilancia_saude/doenca_agravo/0001


acredito que com estes sites oficiais todas as dúvidas poderão ser eliminadas.

Dúvida respondida por Regina Valéria em 11/15/2009

• Drogas

Dúvida:
Existe algum site sobre uso de drogas e prevenção?

Resposta:

INFOdrogas - Imesc

um site muito bem feito e fácil de entender:

que vai com certeza ajudar - acesse e confira.

 

www.imesc.sp.gov.br

 

Informações sobre aspectos relacionados ao tema, com a finalidade de contribuir com a prevenção ao uso indevido de drogas.

Endereço Eletrônico

http://www.imesc.sp.gov.br/infodrog.htm  (informação e Prestação do serviço)
E-mail:
infodrogas@imesc.sp.gov.br  (Informação e Prestação do serviço)
 
Portal Cidadão
do Governo do Estado de S.Paulo


Dúvida respondida por Regina Valéria em 11/15/2009

• Previna Acidentes Caseiros

Dúvida:
É possível previnir acidentes caseiros?

Resposta:

Os acidentes caseiros representam mais de 80% do total de lesões violentas no idoso. Mas não só idosos podem acidentar-se em casa, mas todos, desde crianças até adultos. No caso dos idosos é pior pois a dificuldade para cicatrização é maior, existe a diminuição da capacidade visual e auditiva. E no caso de dependentes e deficientes a sua movimentação é mais dificil.


Algumas sugestões que ajudam a prevenir acidentes caseiros:

-Ilumine os ambientes com interruptores ao alcance da mãos.

-Disponibilize cadeiras com assentos mais altos e apoios dos braços e da cabeça.

-Instale barras de apoio nos banheiros, ao lado do vaso sanitário e chuveiro.

-Pisos antiderrapantes nos ambientes, e evite usá-los quando molhados.

-Evite tapetes soltos, tapetinhos de enfeites, etc.

-Mantenha ambientes ventilados, frescos e livres de umidade.

-Sinalize degraus, use rampas mesmo internamente e com degraus considerados baixos. Sinalize outros obstáculos.

-Remova das áreas de circulação móveis com arestas, e objetos com pontas, ou com baixa adesão(lisos, encerrados).

-Sapatos devem ter solas de borracha, mesmo dentro de casa e devem ser confortáveis e presos aos pés. Evite chinelos soltos e de baixa aderência.

-Os armários devem estar na altura de quem os usa(jamais use escadas e banquinhos para pegar objetos).

-Instale corrimões e apoios pela casa, principalmente em quartos de idosos e escadas.

-Permita acesso facil a telefones. Aparelhos de TV e outros devem ter facil acesso, estarem em locais seguros. Revise as condições de seus aparelhos constantemente.

-Se usa óculo devem estar presos ao pescoço e lavá-los diariamente evitando estar com baixa visibilidade. As lentes corretivas devem ter sua eficácia comprovada constantemente. Troque-as quando necessário.

-Aparelhos auditivos precisam ser feitos sobre recomendação médica e serem constantemente ajustados e higienizados.

-Bengalas, andadores, cadeiras de rodas precisam de ajustes e de reparos constante para segurança de quem os usa.

-Verifique cama e colchões. Aperte parafusos, verifique se estão limpos, ajustados, seguros. A densidade media recomendada para idosos é de 26 e 30(espuma). Verifique se a altura da cama é confortável para entrada e saida.

-Quando necessário auxilie na higiene pessoal. Coloque na área de banho tapete antiderrapante. Cuidado com áreas ensaboadas e muito lisas. 

-Nas mesas de uso constante(alimentação, computador,etc) verifique se estão limpas, ajustadas e na altura correta.

 - Muitas outras previsões podem ser feitas em cada casa em particular. Observe atentamente e com olhos de CUIDADO, para perceber aquilo que pode ser melhorado, adaptado.

- Num ambiente em que convivem crianças e adultos e, idosos, ou pessoas em recuperação, toda a atenção é pouco: brinquedos espalhados, objetos espalhados pela casa, esquecidos, pode causar grandes transtornos.

 

Estas dicas não são novidade mas deixamos sempre para depois, esperamos que primeiro aconteça algo para depois repararmos,quando possível.

 

Estas são algumas dicas que podem contribuir para que possam evitar acidentes em casa. Cuidadores estejam atentos e corrijam. Façam sua parte.

Com zêlo e atenção todos sairemos ganhando em qualidade de vida e saúde.

   

Dúvida respondida por Regina Valéria em 9/19/2009

• Dicas de cuidados com o corpo.

Dúvida:
Todo paciente é igual?

Resposta:

DICAS PARA O CUIDADOR

 

Cada paciente é diferente. A individualidade é a característica principal dos seres humanos.

Veja em que estágio está o seu paciente e respeite-o. É um direito do paciente, ser respeitado e tratado com dignidade. Cuidador!  faça sua parte e exija o mesmo de todos os envolvidos com o paciente. Sua missão é zelar, e amparar.  

Muita atenção para o estágio de recuperação ou de dependência em que se encontra seu paciente. 

 Os que apresentam dependência leve: (ainda respondem por suas atividades motoras e emocionais), devem ter seus hábitos de higiene respeitados como: horário do banho, marca de sabonete, shampoo etc.

 Não há razão para se "obrigar" o paciente a banhar-se pela manhã se é seu hábito fazê-lo à tarde.

 É interessante se criar uma rotina para aqueles que apresentam dependência severa: ( não tem qualquer controle sobre suas funções motoras e emocionais), isto facilita o trabalho do Cuidador e cria um hábito para o paciente.

Mesmo os acamados( se possível) devem ser levados ao banheiro para que seja realizado o banho de chuveiro, esta é uma ótima oportunidade de mobilização.

Banhos no leito só devem ser dados em casos de repouso rigoroso. E se assim for necessário a casa do paciente ou ambiente em que se encontra precisa estar adaptado corretamente.

 INDO PARA O BANHEIRO

Prepare o banheiro previamente e leve para lá todos os objetos necessários à higiene. Elimine correntes de ar fechando portas e janelas.  Separe as roupas a serem usadas antecipadamente.  Regule a temperatura da água que deve ser morna.  Se possível, o paciente deve ser despido no quarto e conduzido ao banheiro protegido por um roupão. Observe que, neste momento, o Cuidador deve evitar fixar os olhos em seu corpo (isto pode constrangê-lo), observe-o sutilmente. No caso de exame corporal, peça permissão mesmo que ele não possa responder.

O BANHO PROPRIAMENTE DITO

 Oriente-o para iniciar o banho e auxilie-o, se necessário.

Não faça por ele. Estimule, oriente, supervisione, auxilie. Apenas nos estágios mais avançados da doença o Cuidador deve assumir a responsabilidade de dar o banho.  Aproveite a oportunidade para massagear suavemente a sua pele ( muito cuidado com uso exagerado de escovas e buchas), isto favorece a circulação sangüínea e produz grande conforto. Não utilize buchas de banho, lembre-se que a pele é muito sensível e você pode provocar lesões. Lave a cabeça no mínimo 2 x por semana, utilize shampoo neutro, observe se há lesões no couro cabeludo. Mantenha se possível, os cabelos curtos. Observe se há necessidade de cortar as unhas das mãos e dos pés, em caso positivo, posteriormente, corte-as retas com todo o cuidado especialmente nos pacientes diabéticos.  E somente depois de bem secas. Aqui vem a parte mais importante, depois do banho propriamente dito: seque bem o corpo, principalmente as regiões de genitais, articulares (dobra de joelhos, cotovelos, axilas) e interdigitais (entre os dedos). Evite deixar partes molhadas para que não se instale fungos e bactérias e provoquem doenças de pele e escaras.

No site existe uma matéria especialmente sobre este assunto, que estou aqui repassando e revisando por ser assunto de grande interesse e de vital importância para todo Cuidador e seus pacientes. Você pode ler em seguida para fixar as informações.

 A PELE É MUITO FRÁGIL

A pele merece atenção especial e o momento do banho é o mais apropriado para se observar a presença de hematomas (manchas roxas), hiperemia (vermelhidão), pruridos (coceiras), assaduras ou qualquer outro tipo de lesão, as quais se tratadas adequadamente e a tempo evitam complicações e previnem a ocorrência de úlceras por pressão (escaras).

 Manter a higiene da pele é de suma importância, pois trata-se de uma barreira natural de que dispõe o organismo contra infecções, portanto, trabalhe para manter sua integridade.· Idosos apresentam fragilidade de vasos capilares, que se rompem com facilidade, causando manchas avermelhadas na pele. Aumente a oferta de alimentos ricos em vitamina C, ela melhora a resistência dos vasos capilares.

Ao segurar o paciente pelos braços ou mãos, não exerça demasiada pressão, lembre-se, a sua pele é frágil, e muitas vezes, rompe-se com uma simples pressão.

Manter a pele hidratada é de fundamental importância, existem no mercado bons cremes hidratantes, de perfume suave, que umidificam adequadamente, evitando seu ressecamento.

 Mantenha o paciente hidratado, ofereça líquidos à vontade.

 Evite a exposição à luz solar após às 9 horas da manhã(10 horas no horário de verão).

 Pruridos (coceiras) podem ser causados por vestuário confeccionado com tecidos sintéticos, dê preferência às roupas de algodão ou tecidos antialérgicos.

Assaduras podem surgir devido à má higienização ou a longa permanência com fraldas molhadas.

Após eliminações urinárias ou intestinais, deve-se providenciar uma higiene íntima.

Pacientes incontinentes devem ter suas fraldas trocadas de 3/3h, ou antes, se necessário. Evite cosméticos com perfume forte, eles costumam produzir alergias. Não use talcos, se aspirados inadvertidamente podem produzir alergias respiratórias.

 Evite banhos muito quentes, eles provocam o ressecamento, além de causar queimaduras em peles muito sensíveis.

 

Uma das principais queixas de famílias que contratam Cuidadores é a falta de conhecimento e de habilidade em aspectos vitais como estes que acabamos de mencionar. Se pretende ser um Cuidador deve entender, aprimorar e buscar o conhecimento. O tratamento adequado e respeitoso, as maneiras de manipulação do paciente, os pequenos acertos fazem com que seu paciente seja dignamente tratado. E é disto que aqui tratamos. Para que você Cuidador seja respeitado em sua profissão e tenha reconhecimento, precisa  saber fazer e aprimorar sua aplicações. Boa sorte!. 

 

Sigam estas dicas e com certeza seu atendimento ao paciente será mais eficaz.


Dúvida respondida por Regina Valéria em 9/15/2009

• Escaras ou Ulceras de Pressão

Dúvida:

Apareceram feridas que faço?

Resposta:

Cuidador!

Fique sempre atento a seu paciente. Examine-o durante o banho diário. Evite qualquer machucado ou lesão, que em alguns casos podem doer muito e incomodar. A sua assistência deve ser Cuidadosa.

Vamos entender sobre Escaras ou Úlceras de Pressão. 

Podem aparecer em pacientes com doenças que imobilizam, especialmente aqueles que se mantêm por longos períodos no leito ou poltronas.  São as úlceras por pressão (escaras). Existem muitas causas que podem ser responsáveis pelo seu aparecimento, dentre elas: desnutrição, desidratação, anemias, infecções, aparelhos gessados, má higienização e, a mais freqüente, imobilidade.  Observe com atenção se o paciente está recebendo dieta e hidratação adequadas.  Deve-se prevenir a qualquer custo o seu aparecimento.  Mantenha a pele hidratada, utilizando loções hidratantes por todo o corpo após o banho.  Pacientes mais dependentes devem ter, sobre o colchão normal, o colchão caixa de ovo.  Os lençóis devem estar perfeitamente esticados sobre a cama, livres de pregas e rugas que machucam a pele.  Os lençóis devem ser trocados sempre que forem molhados.  Se o paciente recebe sua alimentação no leito, eleve a cabeceira, e ao final, inspecione a cama para remover quaisquer resíduos de alimentos que, eventualmente, tenham caído durante a refeição.  Devemos evitar pressões demoradas do corpo sobre a cama, especialmente em regiões com proeminências ósseas como, parte lateral do quadril e coxa, região do cóccix (final da coluna), ombros, entre os joelhos, cotovelos, tornozelos, calcanhar.  Posicionar o paciente na cama ou poltrona, com pequenas almofadas caixa de ovo, nas regiões críticas.  Quando no leito, fazer mudança de decúbito (posição) de 2/2h.  Ao mobilizar ( movimentar) o paciente ou quando for trocá-lo, massagear a pele que está sofrendo pressão maior.  Quando estiver sentado, mantê-lo sobre uma almofada caixa de ovo, e, levantá-lo a cada duas horas, massageando a pele que está sofrendo pressão.  Qualquer sinal de hiperemia (vermelhidão) na pele deve merecer maior atenção, proteja a região avermelhada com hidratantes, faça massagens que irão ativar a circulação e se possível, exponha a região ao calor.  A higiene rigorosa da pele é a maior arma que se tem para se prevenir ou deter a evolução de uma escara. Por isso, em caso de pequena lesão aberta, esta deve ser lavada com água e sabão, e não sofrer pressão de nenhuma espécie.  As lesões mais profundas devem ser lavadas com Soro Fisiológico 0,9%, morno (para que não haja vasoconstrição), e tratadas com cremes, pomadas ou antibióticos sistêmicos prescritos pelo médico. Todas as lesões devem ser expostas ao calor, a luz solar matinal, ou o calor artificial, gerado por uma lâmpada infra vermelha, que deve ser aplicada à pele com cuidado, para não produzir queimaduras, ou seja, num tempo de exposição de aproximadamente 15 minutos, a uma distância da pele de 30cm. Este calor promoverá a vasodilatação sangüínea, aumentando a oferta de oxigênio aos tecidos, facilitando a cicatrização. Se surgirem pequenas bolhas na pele, não se deve furá-las, mas expor ao calor seguindo a mesma orientação anterior. Lesões infectadas (com presença de pus) devem ser avaliadas pelo médico, ele saberá indicar qual creme ou pomada estará indicado a cada paciente, individualmente.  

 Não coloque sobre a lesão nenhum tipo de receita caseira, ensinada por amigos, vizinhos ou curiosos, lembre-se, apenas o médico, após avaliação, terá condições de prescrever a medicação e curativos corretos.

Atenção! Sua maior arma contra as escaras é a prevenção. Isto se faz através da observação rigorosa do paciente, de sua pele, da higienização e da mobilização.

Dúvida respondida por Regina valéria em 9/15/2009

• Nutrição

Dúvida:

Alimentar ou Nutrir?

Resposta:

Nutrição não deve ser confundida com alimentação, na maioria dos casos as pessoas bem alimentadas estão mal nutridas. Os idosos podem necessitar de uma maior oferta de proteínas (carnes brancas, como peixes e aves; carnes vermelhas, desde que sem gordura; leite desnatado; queijo fresco etc.); além de carboidratos (açúcares, massas) e reguladores, fontes de vitaminas e minerais (vegetais, frutas e legumes). No entanto, a nutrição adequada a cada paciente deve ser orientada por profissional competente, uma nutricionista. Lembrar que o suprimento das necessidades nutricionais é um fator que deve ser analisado clinicamente, considerando-se hábitos e gasto energético individuais, sendo que esses fatores variam de indivíduo a indivíduo. As refeições devem conter pelo menos um alimento de cada grupo, a saber: construtores (proteínas), energéticos (carboidratos) e reguladores (frutas, legumes e vegetais).  É importante analisar hábitos antigos do paciente e mantê-los, desde que não haja prejuízo nutricional para ele.  Alguns pacientes mudam seus hábitos alimentares com a evolução das doenças, dando preferência a pequenos lanchinhos ou guloseimas que alimentam, porém não nutrem. Tente incrementar estes lanches garantindo que ele receba quantidades adequadas de proteínas, carboidratos e reguladores.  É importante chamar a atenção do Cuidador para que as informações de como nutrir o paciente devem advir de profissionais capacitados (nutricionista), que após avaliação terão condições de prescrever uma dieta adequada a cada paciente individualmente. Rotineiramente o paciente deve (sob orientação médica), realizar exames laboratoriais para que seja analisado seu estado nutricional. A freqüência destes exames irá variar de acordo com o quadro clínico apresentado.  A presença de edemas (inchaços) pode, em alguns casos, significar desnutrição. É conveniente consultar um médico.  Atenção para perda de apetite, que pode estar relacionada a várias causas que devem ser investigadas e tratadas. Lesões da boca, infecções, doenças crônicas ou refeições que não estejam do agrado do paciente são alguns exemplos. Deve-se aumentar a oferta de nutrientes como proteínas, vitaminas e minerais, quando em presença de infecções, permitindo assim, uma reabilitação precoce.  

O controle do peso corporal deve ser feito mensalmente, alterações súbitas (ganho ou perda ponderal), merecem investigação clínica.

 

Uma constante avaliação do médico, da nutricionista é recomendado.

Para aqueles que não podem dispor deste atendimento procure os centros de referência. Uma alimentação irregular, sem controle e inadequada pode atrapalhar a recuepração de muitas doenças. Os nutrientes são fundamentais em recuperação e nas respostas dos tratamentos.

Busque ajuda e orientação.

Faça o que todo Cuidador precisa fazer, com dedicação e carinho, na constante busca pelo atendimento adequado e com qualidade.


Dúvida respondida por Regina Valéria em 9/15/2009

• Que roupa usar?

Dúvida:

Pacientes com falhas de memória e com dependências severas - Com que roupa fica mais fácil vesti-los para evitar problemas?

Resposta:

Manter um vestuário simples e confortável, criando sempre que possível a oportunidade de escolha pelo próprio paciente é de fundamental importância; essa rotina permite a preservação da personalidade elevando a autoestima e a independência.

Estimular a independência é fundamental. As roupas devem ser simples, confeccionadas com tecidos próprios ao clima. O paciente pode ter perdido a capacidade de expressar sensações de frio ou calor, dessa forma, nunca esquecer-se de tirar ou colocar agasalhos, conforme a variação da temperatura.

O Cuidador deve, ao falar com o paciente, colocar-se no seu campo visual, ou seja, diante dele, orientando-o calmamente e gesticulando, se necessário.

Deve-se estimular o ato de vestir-se sozinho, dando instruções com palavras fáceis de serem entendidas.  Dê a ele a oportunidade de optar pelo tipo de vestuário e as cores que mais lhe agradem. Apenas supervisione, pois pode ser que haja necessidade de auxiliá-lo na combinação de cores.

Tenha calma e paciência, não o apresse enquanto ele executa sua rotina de vestir-se. Para que ele mesmo possa procurar suas roupas, nos armários, cole fotos de peças e ou objetos pessoais na parte externa da gaveta ou guarda-roupas. Isto o ajudará a encontrar rapidamente o que procura.

Roupas como blusas, camisas ou suéteres, deverão ser preferencialmente abertos na parte da frente, para facilitar a colocação ou retirada. Evite roupas com botões, zíperes e presilhas, elas dificultam o trabalho do paciente para abri-los ou fechá-los. De preferência às roupas com elástico ou velcro.

Em fases mais avançadas deve-se dar preferência aos conjuntos do tipo moletom, em função de sua praticidade. Pacientes limitados a cadeiras de rodas ou poltronas, o critério para a escolha do vestuário é ainda mais rigoroso. Deve-se optar por roupas confortáveis, largas, especialmente nos quadris. O uso de objetos pessoais (acessórios) pode ser mantido, porém, com a evolução da doença, as jóias deverão ser substituídas por bijuterias. Na medida do possível, deve-se providenciar um roupão, para que o paciente possa se despir no quarto e, protegido, ser conduzido ao banho. Deve-se evitar o uso de chinelos, pois eles facilitam as quedas. Todos os tipos de sapatos devem ser providos por solados antiderrapantes, os mais indicados são aqueles que possuem elástico na parte superior, pois além de serem fáceis de tirar e colocar, evitam que o paciente tropece e caia, caso o cadarço se desamarre.

Manter um vestuário simples e confortável, criando sempre que possível a oportunidade de escolha pelo próprio paciente é de fundamental importância; essa rotina permite a preservação da personalidade elevando a autoestima e a independência.

Estimular a independência é fundamental. As roupas devem ser simples, confeccionadas com tecidos próprios ao clima. O paciente pode ter perdido a capacidade de expressar sensações de frio ou calor, dessa forma, nunca esquecer-se de tirar ou colocar agasalhos, conforme a variação da temperatura.

O Cuidador deve, ao falar com o paciente, colocar-se no seu campo visual, ou seja, diante dele, orientando-o calmamente e gesticulando, se necessário.

Deve-se estimular o ato de vestir-se sozinho, dando instruções com palavras fáceis de serem entendidas. · Dê a ele a oportunidade de optar pelo tipo de vestuário e as cores que mais lhe agradem. Apenas supervisione, pois pode ser que haja necessidade de auxiliá-lo na combinação de cores.

Tenha calma e paciência, não o apresse enquanto ele executa sua rotina de vestir-se. Para que ele mesmo possa procurar suas roupas, nos armários, cole fotos de peças e ou objetos pessoais na parte externa da gaveta ou guarda-roupas. Isto o ajudará a encontrar rapidamente o que procura.

Roupas como blusas, camisas ou suéteres, deverão ser preferencialmente abertos na parte da frente, para facilitar a colocação ou retirada. Evite roupas com botões, zíperes e presilhas, elas dificultam o trabalho do paciente para abri-los ou fechá-los. De preferência às roupas com elástico ou velcro.

Nas fases mais avançadas da doença, deve-se dar preferência aos conjuntos do tipo moletom, em função de sua praticidade. Pacientes limitados a cadeiras de rodas ou poltronas, o critério para a escolha do vestuário é ainda mais rigoroso. Deve-se optar por roupas confortáveis, largas, especialmente nos quadris. O uso de objetos pessoais (acessórios) pode ser mantido, porém, com a evolução da doença, as jóias deverão ser substituídas por bijuterias. Na medida do possível, deve-se providenciar um roupão, para que o paciente possa se despir no quarto e, protegido, ser conduzido ao banho. Deve-se evitar o uso de chinelos, pois eles facilitam as quedas. Todos os tipos de sapatos devem ser providos por solados antiderrapantes, os mais indicados são aqueles que possuem elástico na parte superior, pois além de serem fáceis de tirar e colocar, evitam que o paciente tropece e caia, caso o cadarço se desamarre.

Dúvida respondida por Regina Valéria em 9/15/2009

• Importantes sites sobre Saúde -Internacionais

Dúvida:

Site Internacionais sobre Saúde - Conheça - Acesse

Resposta:


OMS - Organização Mundial da Saúde

www.who.int

Organização Panamericana de Saúde

www.new.paho.org

Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/21/2009

• Sites importantes - Saúde - Acesse

Dúvida:
Conheça os Sites Oficiais Nacionais Sobre Saúde - Acesse e Obtenha as Informações que precisa.

Resposta:


DISQUE SAÚDE: 0800-61-1997

Sites Oficiais Nacionais

Ministério da Saúde                                     www.saude.gov.br

Secretaria de Vigilância em Saúde  

www.saude.gov.br/svs

Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde/SP   

www.cve.saude.sp.gov.br

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

www.anvisa.gov.br

Informações aos viajantes na Anvisa

www.anvisa.gov.br/viajante 

Agência Nacional de Saúde - ANS

www.ans.gov.br

 

 

Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/21/2009

• Cuidador de Pessoa

Dúvida:

Como ser um CUIDADOR de Pessoa?

Resposta:

O CUIDADOR DE PESSOA é também chamado de Formal ou Informal.

Ocupa-se em Cuidar de outra Pessoa que necessite de ajuda para viver.

Precisa de disponibilidade, preparo  especial em Cuidados, ser amável e cordial. Ter disposição, boa saúde, integridade como ser humano. A ética e a compaixão são necessários para Cuidar do outro com gentileza e carinho.

 Cuidador de Pessoa: aquele que dedica parte de sua vida para cuidar da vida de outra pessoa.

 

Vamos ver se você se encaixa nesta difícil missão, que é a de Cuidar do outro. Dedicar seu tempo e parte de sua vida à vida de outra pessoa e manter a qualidade da sua vida.

Analise cada pergunta e responda com toda sinceridade.

Quando você busca conhecimento pode melhorar sua atuação e corrigir sua conduta. Reflita!

 

- Você cuida de sua Saúde Completa?

- E de seu bem estar? Preocupa-se com o bem estar do outro? Manifesta esses cuidados?

- Cuida do bem estar das pessoas que ama?

- Gosta de estar sozinho? Gosta de estar com outras pessoas?

- Fala mais do que ouve? Ouve mais do que fala?

- Já precisou da ajuda de outra pessoa?

- Como você se sentiu sendo ajudado, bem?

- Dorme com facilidade? Acorda com facilidade?

- Você tem tempo? Respeita o tempo do outro?

- Você gosta de emprestar suas coisas?

- E de pedir emprestado? Sente-se confortável?

- Demora a responder a um chamado?

- Você daria um SIM a você? Como pessoa? Como Cuidadora? Como amiga? Como companheira?

- Tem manias? Sabe respeitar as manias dos outros?

- Usa roupas confortáveis? Sente-se bem em qualquer lugar? Precisa estar com suas coisas para estar bem?

- Presta atenção ao outro, como está vestido, se está limpo, arrumado, se cortou os cabelos?

- Daria seu lugar à outra pessoa num ônibus, no carro, no sofá da sala?

- Gostaria de ser um Cuidador de Pessoas? Por qual motivo? Financeiro? Outros? Quais? Saberia enumerar?

- Tem preconceitos? Já pensou sobre preconceitos? Sabe respeitar as diferenças? Mesmo que as incomode? Já sofreu algum tipo de preconceito? Como se sentiu?

- Magoa-se com facilidade? Sabe pedir desculpas? E sabe desculpar o outro? Sempre?

- Cuida da aparência? É preocupado com manter-se sempre arrumado, limpo, sem desleixo com sua vida?

- É depressivo? Seu humor é variável? Se astral é alto?

- Aprecia a organização? É pessoa organizada?

- Acha que pode ser responsável por outra pessoa? Mesmo sem tê-la conhecido anteriormente? Sem amá-la?

- Ama com facilidade? Não é muito favorável a envolvimentos/sentimentos?

 

Acredite, o Amor pode mudar nossa vida!

Ser um Cuidador é dedicar-se ao Cuidado do outro.

Se for feito com Amor o benefício será para ambos.

Boa sorte na sua opção.


Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/19/2009

• Posso ser um CUIDADOR (A)?

Dúvida:


Posso ser um Cuidador (a)? Estou preparado?

Como posso avaliar? Tenho perfil para exercer esta atividade?

Resposta:

Gostaria de ser um CUIDADOR(A)?

Responda com calma e avalie sua capacidade atual.

Lembre-se que conhecimento e estudo podem mudar sua condição para melhor. Basta você querer!

 

1- VOCÊ CUIDA DE SUA SAÚDE COMPLETA?

2- VOCÊ CUIDA DE SEU BEM ESTAR?

3- MANTÉM O ASTRAL ELEVADO?

4- APRENDE COM SEUS ERROS E TAMBÉM COM OS ERROS DOS OUTROS?

5- ESTÁ SEMPRE ATENTO AO QUE O OUTRO NECESSITA?

6- DISPÕE DE TEMPO? Nunca tem Tempo para nada?

7- Sua vida está organizada? Gosta de organização?

8- Relaciona-se bem com sua família? Tem dificuldades com relacionamentos familiares?

9- Respeita o silêncio dos outros?

10- Finaliza todos os trabalhos que começa?

11- Imagina-se Cuidando de outras pessoas?

12- Gosta de gente? Gosta de Partilhar sua vida?

13- Sente-se capaz de ser o responsável pela vida de outra pessoa?

14- É responsável pela sua vida?

15- Acredita em algo superior que nos deu a vida e nos ama? Busca a harmonia em todos os lugares?

16- Respeita o tempo que cada um demora a se arrumar?

Sabe exatamente que cada pessoa tem um Tempo diferente das outras? Consegue conviver?

17- Sua vida é seu maior bem?

18-Já cuidou de outra pessoa por dias ou horas? Gostou?

 Sentiu-se realizado, tarefa cumprida?

19-Seus relacionamentos pessoais estão bem? Amores?

Amigos? Companheiros?

20-Porque está buscando esta atividade?

 

Estas perguntas, se respondidas com toda sinceridade, podem te ajudar a escolha por esta profissão tão especial e com tamanha responsabilidade.

O Cuidar do outro requer Amor, Compaixão e Compartilhamento. Está preparado (a)?

Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/19/2009

• Mediação-Mediador-Mediar

Dúvida:


Posso ser um Mediador?

Resposta:

Avalie respondendo as seguintes perguntas:

1- Você sabe o que é mediar?

2- Considera-se impulsivo? Cuidado!

3- Gosta de jogos? Com a vida do outro é imperdoável.

4- Aceita quando perde uma aposta?

5- Daria um SIM a você?

6- Dividiria algo de que gosta muito com outra pessoa?

7- É indeciso? Se for não assuma tomar decisões por outros.

8-Já foi juiz em algum jogo ou brincadeira? Saiu-se bem?

9- Acha que preconceito tem cura?

10- Já amou muitas vezes?

11- Gosta de brigas? É briguento? Mediar é apaziguar.

12- Daria um NÃO a você?

13- Acredita em negociação?

14- Acha possível ser justo em um julgamento?

15- Aceitaria tomar uma decisão, mesmo contrariando seus princípios?

16- Visita seus amigos? Com que frequencia? É sempre presente? Eles o consultam para tomar decisões? E sua família?

17- Coleciona alguma coisa?

18- O que é seu não divide com ninguém?

19- Considera-se organizado?

20- Aceitaria mediar uma discussão? Sem tomar partido?

 

Estas são algumas questões que devem estar resolvidas para você tornar-se um Mediador.

Um Mediador é muito importante para apaziguar situações de conflito e por esta razão sempre que puder realize uma análise de seu comportamento. Frente a cada nova demanda é necessário estar pronto, intervir só para melhorar ou para decidir efetivamente e com a mais absoluta imparcialidade.

A escolha de um Mediador deve ser um consenso.

Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/19/2009

• Avalie!

Dúvida:
GOSTARIA DE SER UM CUIDADOR VOLUNTÁRIO?

Resposta:

GOSTARIA DE SER UM CUIDADOR VOLUNTÁRIO?

 

1-() Você já foi voluntário?

2-() Gostou bastante?

3-() Gosta de sentir-se saudável?

4-() Faz o possível para que isto se mantenha?

5-() O seu tempo está curto pra realizar tudo o que gostaria?

6-() Sempre acha tempo para fazer mais alguma coisa?

7-() Já pensou em ser um Cuidador voluntário?

8-() Gosta de estar com pessoas?

9-() É uma pessoa realizada?

10-() Gosta de ver o outro feliz?

11-() Já ajudou alguém com alguma dificuldade? Por ex: a pentear os cabelos?

12-() Já sentiu sede sem poder beber água? Ou ficou horas sem poder comer?

13-() Tem sonhos para realizar?

14-() Sua paciência tem pavio curto?

15-() Gosta de conversar?

16-() Gosta de ouvir contar?

17-() Já meditou?

18-() Tem habito de orar?

19-() Acha que é preconceituoso?

20-() Tem um passatempo preferido?

 

Responda SIM ou Não a cada uma das perguntas. Não existe tempo pra responder e as perguntas devem ser bem avaliadas antes de dar uma resposta. Repense e seja absolutamente honesto nas respostas.

Para ser VOLUNTÁRIO deveria responder SIM a pelo menos 10 perguntas, avalie novamente.

 


Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/18/2009

• Cursos para Cuidadores

Dúvida:
Existem Cursos para Cuidadores?

Resposta:

Sim. Existem alguns cursos que ajudam na formação de Cuidadores. Principalmente os chamados Cuidadores Leigos (ou Caseiros, ou Informais). Para fazer um destes cursos procure indicação de algum profissional que conheça os ministradores ou os responsáveis. Como são cursos particulares e sem regulamentação, os conteúdos podem variar muito.

Veja também se o curso cabe em seu orçamento, pesquise com alguém que já tenha feito
ou esteja fazendo, peça para assistir uma aula antes de acertar o pagamento. Enfim, muita cautela para não sair frustrado.

Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/18/2009

• PORQUE PROJETO CUIDADOR?

Dúvida:

PORQUE PROJETO CUIDADOR?

Resposta:

CUIDAR (VERBO) significa AMOR AO PROXIMO.

 

Temos um grande projeto que prioriza o CUIDAR.

Quem Cuida com certeza AMA.

Quem Cuida - protege, zela, respeita, demonstra compaixão, afetividade, carinho.

A pessoa envolvida em Cuidar certamente será mais generosa, terá mais vontade de obter

resultados positivos pelo seu trabalho, buscará os melhores e mais significativos avanços em suas tarefas e suas pesquisas.

O CUIDAR envolve as pessoas, traz alegrias, mantém a certeza de que servir é uma enorme

satisfação pessoal.

Porque Cuidador?  - Para poder distribuir aprendizado, para compartilhar e para partilhar a vida, o amor, o conhecimento.

Quem CUIDA tem retorno garantido, em qualquer sentimento e em qualquer atividade.


Dúvida respondida por Regina Valéria em 8/11/2009

• Identificando um Cuidador Responsável?
Dúvida:

Como identificar um Cuidador Responsável?

Resposta:

O CUIDADOR RESPONSÁVEL deve priorizar sua capacidade e preparo físico, emocional e espiritual, cuidar da aparência e higiene pessoal, demonstrar educação e boas maneiras, adaptar-se a diferentes estruturas e padrões familiares e comunitários, respeitar a privacidade de quem está sendo cuidado, demonstrar sensibilidade e paciência, saber ouvir, perceber e suprir carências afetivas, manter a calma em situações críticas e vexatórias, demonstar discrição e, em situações especiais superar seus limites físicos e emocionais, demonstar criatividade, lidar com a agressividade, lidar com seus sentimentos negativos e frustações, lidar com perdas e mortes, buscar informações e orientações técnicas, dominar nocões primárias de saúde, dominar noções de economia e atividades domésticas, conciliar tempo de trabalho com tempo de folga, demonstar honestidade e conduta moral.

Se com estas informações tiver alguém em sua família ela deve ser a pessoa escolhida.

Os Responsáveis diretos-famílias, zelam pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer da pessoa assistida.

Suas atividades devem ser PARTILHADAS, assistidas e supervisionadas por outros familiares, profissionais responsáveis e com a presença de MEDIADORES.

Deve haver sempre possibilidade de folga semanal para a própria saúde emocional e espiritual, além da física dessas pessoas.
Mesmo que o regime de trabalho seja o de tempo integral. Mesmo que more junto a pessoa assistida. É um trabalho exaustivo e que exige auto controle.  Para que a pessoa a ser cuidada receba os cuidados integralmente necessários o Cuidador deve estar muito bem de Saúde Completa.

Cuidadores Responsáveis despreparados e sem saúde comprometem a vida de quem deve ser cuidado, mesmo que sejam familiares e tenham toda a vontade e disposição de atender.  AMOR é a palavra chave para manter o equilibrio entre todos os envolvidos. Sua identificação por parte dos outros familiares acontecerá na maioria das vezes de maneira espontânea, ele certamente já se destacará com cuidados pela família, ou se apresentará nas ocasiões mais necessárias. É um dom natural e precisa de muito elogio, muita ajuda e participação.

Dúvida respondida por Dra. Regina Valéria de Vasconcellos Lima em 7/20/2009

• Contratar menor de idade para ser Cuidadora?

Dúvida:
Você contrataria uma pessoa menor de idade para ser Cuidadora?

Resposta:

Considerei para esta resposta como maioridade 21 anos de idade.

- Conheço menores de 21 anos que são excelentes Cuidadoras.  Menores de 18 anos não concordo, acho complicado, pois a responsabilidade é grande.Além de estarmos preocupados com Cuidar teríamos que nos preocupar com a menor também. E existem leis vigentes que proibem esta contratação.

- Se for para acompanhante, sim com certeza, pessoas com 18 anos poderão atender a demanda; principalmente quando as tarefas a serem exercidas são mais simples e podem ser vigiadas por um familiar responsável. Com todos os direitos assegurados, é claro. Para cuidar de doenças que não trazem risco eminente, que não necessitam de cuidados especiais, manipulação de equipamentos que colocam em risco a vida de uma pessoa.

- CUIDADOR precisa conhecer suas tarefas, estar preparado para atender com total segurança ao paciente.

- O importante é a experiência e a formação desta pessoa que estamos pensando em contratar.

- As indicações, ajudam nas escolhas e precisam ser analisadas com carinho.

...mas para cada caso existirá uma solução.

Dúvida respondida por Dra. Regina Valéria Vasconcellos Lima em 7/6/2009

• Cuidadores para um familiar?

Dúvida:
Como contratar Cuidadores para um familiar?

Resposta:

Familiares em busca de pessoas preparadas para assumir a responsabilidade de CUIDAR de um ente querido devem primeiramente saber exatamente quais funções e para quais finalidades precisam. Muitas questões são colocadas como: referências, indicações, etc. Para quem procura um Cuidador, sim é muito importante a indicação mas, o convívio dos familiares com o contratado é fundamental.

Por no mínimo 15 dias o contratante deve permanecer junto ao contratado para conhecê-lo e orientá-lo da forma mais completa possivel: cada familia tem um conjunto de opiniões e de demandas para seu dependente ou paciente que nenhum curso completo de Cuidadores será capaz de transmitir. Cada paciente terá suas complexas exigências e cada Cuidador deverá adaptar-se a elas e as informações dadas pelos médicos e familiares que cuidam deste paciente. Esta missão é difícil e deve ser feita pela pessoa da família mais conhecedora dos problemas do seu dependente ou paciente. Muitas vezes trocar será necessário quando o entendimento não foi satisfatório. A adaptação do paciente ao Cuidador é exigência máxima para o sucesso no trabalho.

Os familiares devem reunir-se, discutir sobre a contratação e o que pretendem com o Cuidador e após definidas as metas, iniciar as entrevistas. Ficará dificil se cada familiar, que resida na mesma casa que o paciente, tiver uma opinião diferente. Isto implicará em insucesso na contratação, pois o Cuidador ao tentar agradar a todos, não concentrará seus esforços no paciente. Se os familiares estiverem com dúvidas elas precisam ser esclarecidas antes da busca por um Cuidador. Entenda que o Cuidador é contratado para CUIDAR. E para isso precisa de regras claras e estabelecidas em comum acordo.

Não contrate um Cuidador para serviços caseiros, esta não é sua função. Se precisa de uma pessoa que seja só acompanhante ou faça as duas coisas, não é a um Cuidador que precisa contratar. Se pensa em contratar alguém para serviços caseiros, esta pessoa terá suas funções  e existem leis que a protegem e devem ser respeitadas. Jornada dupla é contra as leis e direitos do cidadão brasileiro.

Deixar aos cuidados de uma pessoa, inicialmente estranha, um ente querido deixa todo os envolvidos estressados e, a maneira de tornar este momento mais fácil é saber oque querem que seja feito. Os Cuidadores já formados e preparados podem facilitar esta aproximação. 

Aos médicos cabe a tarefa de deixar por escrito as recomendações específicas para o tratamento correto a cada paciente, suas indicações de prováveis  medicações,  tratamentos com fisioterapeutas, ou outras especialidades, horários, etc.

O Responsável, geralmente alguém da família , diante das necessidades vai definir prioridades e fazer as contratações. Ao procurar por um Cuidador imagine que este fará parte de um grupo de pessoas, que juntos devem pensar pelo paciente e imaginar como sente o paciente. O conjunto de atitudes e de acertos é que resultará num bom atendimento ao seu dependente.

Desejar o melhor para os nossos é nossa principal missão. Dar o  melhor de cada um de nós é a certeza de estarmos cumprindo com a parte que faz o todo acontecer.

Consute também o blog CUIDADOR para conhecer mais sobre este e outros assuntos!

 

Abusos

Os abusos em decorrência de tratamentos caseiros precisam ser evitados de toda maneira.  Aqueles emocionais e sociais, podem estar mascarados. Pode não existir maus tratos fisicos. Então fiquem atentos aos abusos emocionais que deprimem e causam doenças graves.  Cuidadores que abusam de dependentes precisam ser rigorosamente denunciados. Nenhuma familia ou pessoa  que conhece um Cuidador que pratica violências pode ficar sem denunciar, correndo o risco de participar por indireto do ato.

Faça sua denuncia aos responsáveis pelo dependente e às autoridades legalmente constituidas, é crime inafiançavel.


 

Dúvida respondida por Regina Valéria, presidente da APC em 5/19/2009

     
  Em caso de dúvidas, entre em contato com a APC.
Envie-nos suas dúvidas!
 
     

   Voltar