O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

CUIDAR - 1

CUIDADOS ESPECIAIS COM PACIENTES ACAMADOS

Pacientes acamados por muito tempo, ou que tenham doenças como Mal de Alzheimer, perdem a elasticidade da pele. Que fica fina, sem apoio muscular e podem até "rasgar"; fazendo aberturas que causam dor.
O mais importante é a prevenção. Mas quando já se instalou o problema, a cura só virá com muita dedicação e cuidados. Ao dar banho enxugue muito bem todo o corpo e principalmente dobras (joelhos, cotovelos, entre os dedos dos pés e mãos) que são os principais locais de formação de escaras e de acúmulo de fungos.

As toalhas precisam ser macias e não podemos forçar, enxugar com força, e sim levemente. Os Cuidadores precisam estar atentos e serem generosos. Evite lavar a cabeça todos os dias, pois o couro cabeludo perde a proteção natural, formando feridas. No maximo um dia sim outro não em tempos de muito calor, mas bastam 2 dias por semana e secar devidamente, sem arranhar o couro cabeludo.

O banho é um momento delicado e serve para examinar todo o corpo do paciente. A pele estará sensivel e delicada com o passar do tempo. Pode-se exagerar no óleo de girrassol para "untar o corpo", e toda vez que dar banho repetir pois a água e o sabonete removem a proteção.
O banho é importante pois a higiene íntima mantém a saúde do paciente, e a higiene corporal ajuda eliminar residuos tóxicos, e massagear. Cuidem para que o paciente não tome friagem, principalmente no calor. Pois esquecemos que o paciente acamado está fragilizado e sente mais frio que nós. Não pense por voce Cuidador, pense no paciente sempre: como ele estaria sentindo, como ele reagiria, etc.

A limpeza das partes íntimas pode ser feita com lencinhos umedecidos, ou fraldinhas de bebê. Todo cuidado é pouco e todo paciente tem suas particularidades, aprenda a respeitá-las e estará cuidando adequadamente. Se não for possível dar banho sozinho marque horário para receber ajuda e partilhe este momento com alguém da família ou com outro cuidador. Não arrisque quedas e tombos que podem ter sequelas difíceis quando não irreversíveis.

Dividir, pedir colaboração e ajuda, melhora o atendimento e dá mais qualidade de vida ao paciente.

O paciente é nosso foco principal e precisamos acompanhar as mais variadas informações e buscar sempre por novidades que nos ensinem a aprimorar na nossa profissão.

ATENÇÃO:
Quando houver vermelhidão no local pode ser necessário o uso de antiinflamatórios(locais ou sistêmicos), com indicação médica adequada para cada caso. Principalmente se houver dor, prurido e o local estiver febril.

ASSADURAS:
A assadura também é conhecida como Dermatites da fraldas, é uma inflamação cutânea, causada por uma reação as fortes substâncias químicas e enzimas das fezes e da urina, aliada ao acúmulo do calor gerado por estas substâncias. A fralda faz com que esta mistura tóxica fique em contato com o bumbum. Existem dois tipos que são:

Assadura de contato:
Causada por uma reação a fezes, urina, sabonete, fralda descartável, etc e deixa a área dolorida, sensível, vermelha e irritada. Este tipo de assadura deixa também algumas áreas inchadas.

Existe também a assadura por fungo: causada pela presença de Candida Albicans no trato intestinal e ela deixa a pele macia, muito brilhante e vermelha. As bordas das lesões estarão bem definidas e talvez haja pontos espalhados na área inguinal(virilha).

A assadura ocorre mais em épocas de fraldas. Também certos fatores aumentam o risco como: antibióticos, desidratação e diarréia. As crianças que usam fraldas descartáveis estão mais propensas á ter assaduras do que as que usam fraldas de pano.

Adultos acamados e que usam diariamente fraldas podem sofrer com este problema. Lembrem-se que mudança de posição e troca constante de fraldas , sem deixar urina e fezes por muito tempo previnem esta doença que causa dores muito fortes.

O MAIS IMPORTANTE É A PREVENÇÃO!

Regina Valéria pesquisou para atender solicitação de responsáveis por paciente acamado e que apresentaram o problema.
Já tratamos deste tema algumas vezes e sempre nos deparamos com dúvidas e preocupações de familiares e Cuidadores.

Pesquisem outras matérias sobre o assunto aqui no site e no nosso blog.

Voltar